É meritório abolir a carne de nossa alimentação? - Antonio de Mello

Meu amigo me perguntou se, sob a visão espírita, qual seria o mérito de abolir a carne da alimentação diária. Respondi-lhe que é de todo o mérito esta atitude e que deveríamos nós todos adotar a abstenção de carne em nossa alimentação.

No entanto, isto é apenas um começo, porque simplesmente não comer carne não leva a alma ao Céu. Outras atitudes meritórias têm que ser agregadas, como “amar ao próximo como a si mesmo e fazer ao próximo o que se deseja seja feito para si”.

Encontramos em O Livro dos Espíritos, na questão número 724, uma pergunta a respeito e a resposta dos Espíritos:

724. Será meritório abster-se o homem da alimentação animal, ou de outra qualquer, por expiação?

"Sim, se praticar essa privação em benefício dos outros. Aos olhos de Deus, porém, só há mortificação, havendo privação séria e útil. (...)"

Ou seja, aquele que, para deixar de comer carne é um sacrifício, só deve fazê-lo quando esta privação for séria e útil ao próximo.

Aquele que não come carne por convicção e que faz isso naturalmente, é porque já entendeu e já atingiu um estágio em que a carne já não lhe é mais necessária.